Lanchonete no Rio oferece R$300 para quem comer supersanduíche

Uma lanchonete na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio, mantém, há mais de 10 anos, um desafio que parece humanamente impossível de ser cumprido sozinho: devorar um sanduíche, que é servido em uma telha de aproximadamente 55 cm, em 45 minutos. O prêmio é de R$ 300, pago em dinheiro, para o comilão que conseguir completar a façanha.

O G1 convidou dois jovens, que se dizem apreciadores da chamada gastronomia ogra, para encarar a empreitada. Nem com a flexibilização do regulamento e a ajuda de um terceiro eles conseguiram vencer.

“Sete Pecados” é o nome da “grosseria” servida pela Supersanduicheria. É apenas um pão, mas recheado com sete hambúrgueres, sete ovos com bacon, sete fatias de presunto, sete fatias de queijo mussarela, sete fatias de provolone, sete fatias de cheddar e sete porções de catupiri. Ele custa R$ 150. A lanchonete oferece uma versão menor dele por R$ 78, mas que não vale para o desafio proposto.

“Em oito anos que trabalho aqui só vi um cliente ganhar. Mas ele só conseguiu porque o dono

[da lanchonete] fez vista grossa e ajudou. Mas a regra é que a pessoa coma tudo, sem deixar nada. Não pode nem golfar. A gente filma ele comendo”, contou José Severino da Silva, 30 anos, o Zezito, gerente da lanchonete que funciona na Praça do Grego, no sub-bairro de Jardim Guanabara.

Depois do convidado do G1 desistir de encarar desafio sozinho, lanchonete flexibilizou regras e permitiu que ele fosse em dupla

Arrego
O professor Allan-Kardec Santos Vieira, 25 anos, é um dos idealizadores e autores de um blog que avalia “podrões” – como são chamados os lanches populares servidos nas ruas do Rio. Ao ser desafiado pelo G1, ele garantiu ser capaz de conquistar o prêmio. Porém, na hora do desafio, ao ter a real noção do tamanho do sanduíche, assumiu que não conseguiria sozinho. “Eu comi cinco pães mais cedo. Não vou conseguir”, disse na tentativa de justificar o arrego.

O dono da lanchonete, o empresário Alex Mário Carvalho, 48 anos, queria ver o “sete pecados” ser vencido. Propôs então que o analista de sistemas Yuri Roberto, 26, amigo de Allan-Kardec, também idealizador e autor do Guia do Podrão, o ajudasse.

Para que o desafio fosse cumprido em dupla, no entanto, mais três camadas de carne, ovos com bacon, presunto e queijos foram acrescentadas ao sanduíche. Só as carnes pesavam juntas cerca de 2 kg, já que eram dez hambúrgueres de 200 gramas cada.

Quando o gerente Zezito colocou as duas telhas sobre a mesa, clientes da lanchonete lançaram olhares de espanto. Uma pequena plateia se formou para ver a dupla comer. Houve até salva de palmas para embalar a mastigação dos dois amigos. “Pensa não cara. Põe pra dentro sem nem sentir o gosto”, aconselhou Allan-Kardec ao amigo Yuri. “Acho que não vai dar, é coisa demais”, disse Yuri.

“Troco meu prêmio por um antiácido agora”, foi o que Allan-Kardec disse após comer apenas duas camadas do sanduíche. “É muita coisa, muito pesado. É impossível comer isso tudo. Eu já não aguento mais”, admitiu Yury.

Vencidos
Quando o cronômetro marcava 23 minutos, o sanduíche estava na metade. Os dois amigos admitiram que não conseguiriam terminar de comê-lo. Alex, o dono, convidou um dos espectadores para ajudar a dupla. “Vamos que vamos”, disse animado o balconista Jailson Rocha, 21 anos.

Dupla mal conseguiu comer metade do sanduíche e ganhou ajuda de um terceiro rapaz

O cronômetro marcou 45 minutos e ainda havia muito dos sete pecados na mesa. Alex permitiu um acréscimo de cinco minutos. Restaram três camadas de sanduíche na telha e restos nos pratos dos três desafiantes. “Eu estou empanzinado”, reclamou Allan-Kardec. Yuri reclamava mal conseguir respirar. Jailson dava risadas e prometia encarar sozinho o desafio em outra oportunidade.

“Muita gente vem aqui só por causa do desafio. É uma farra. Que venham mais desafiantes. Concedo ajuda para quem animar”, destacou Alex, orgulhoso de seu sanduíche colossal.

Atentado à saúde
“É devastador o impacto de um sanduíche assim”, alertou a nutricionista Sonja Salles. Ela destacou que o fígado é o órgão mais prejudicado, por causa da quantidade de gordura saturada do sanduíche. “Para uma brincadeira, uma vez só, eu já acho arriscado. Se uma pessoa ficar tentado comer esse sanduiche toda semana, ela pode até morrer mesmo. Podem surgir problemas sérios”, ressaltou.

Sanduíche com sete hambúrgueres de 200g cada tem cerca de 8,5 mil calorias

O “Sete Pecados” tem, aproximadamente, 8,5 mil calorias, cerca de quatro vezes mais que o recomendado pela Organização Mundial de Saúde para consumo diário de uma pessoa adulta. A nutricionista destaca ainda o elevado índice de colesterol do sanduíche: são cerca de 1,7 mil mg. “A recomendação máxima diária é de 300 mg”, disse.

A dica de Sonja para quem quiser encarar o desafio é comer alimentos leves antes, principalmente frutas e vegetais, e hidratar-se bastante. “Ficar o dia inteiro em jejum vai prejudicar”, destacou.

‘Podrões
O “Sete Pecados” é uma das ogrices que os dois amigos irão incluir no Guia do Podrão, que mantêm online. O blog fomenta a cultura do lanche de rua carioca, popularmente chamados de “podrões”. “Para ser podrão tem que ser barato, vendido na rua, gorduroso, gostoso e de preferência caprichado, com muitos ingredientes”, explicou Yuri Roberto. “É o que difere das grandes redes de fast food”, completou Allan-Kardec.

Fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2014/08/lanchonete-no-rio-oferece-r-300-para-quem-comer-supersanduiche.html

 

By |2018-10-10T20:45:08+00:00September 6th, 2016|Categories: Desafios, Destaques, Matérias|Tags: , , , , |0 Comments

About the Author:

Com o intuito de auxiliar a todos os bolotas do Brasil, desbravo e destruo qualquer podrão que estiver pelo meu caminho. Me chamo Allan-Kardec, 27 anos, formado em processamento de dados e processamento de lanches. Apaixonado por gastronomia, Rpg, games e todo o conteúdo nerd possível e imaginável. Quer se meu amigo? Me chama pra tomar uma cerveja e fazer um churrasco que automaticamente já está dentro.